sábado, 21 de janeiro de 2017

América-MG: Enderson Moreira vai precisar utilizar um esquema de acordo com as características dos jogadores elencados.

Avacoelhada
A inexperiência da defesa americana também é preocupante para disputar a Série B. Rafael Lima é o único experiente em competições da primeira e da segunda divisões. Apesar de quase veterano, Renato Justi ainda é inexperiente até na Série B. Messias e Roger precisam jogar mais vezes no Mineiro e na Primeira Liga a fim de ficarem mais bem-preparados para a principal competição nacional. Ainda mais que são os dois jogadores defensivos que poderão dar retorno financeiro. Será mais arriscado se forem pouco utilizados no Estadual e, depois, durante o Brasileiro, entrarem devido a suspensões e contusões. Os laterais Alex Silva, Auro, Felipinho e Pará também são inexperientes e mais eficientes na parte ofensiva do que defensiva. Enderson Moreira vai precisar utilizar um esquema de acordo com as características dos jogadores elencados.

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/a-voz-da-arquibancada/a-voz-da-arquibancada-1.1425955

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

América-MG: Maktom é o que mais se aproxima do perfil de um primeiro volante, ainda mais porque também joga de zagueiro.

Avacoelhada
Para completar o meio de campo, a escolha do primeiro volante também será complicada. Dos sete volantes da equipe, sem contar Ernandes e Gerson Magrão, que provavelmente serão opções para outras posições, a maioria tem mais característica de segundo volante do que de primeiro. Christian, Renan Mello e Zé Ricardo também exerceram funções de meias de ligação nas categorias de base. Jataí era atacante no sub-15, meia-atacante no sub-17 e virou volante no profissional, mas não deve ser o típico camisa 5, com a função básica de aumentar a segurança defensiva. Blanco declarou na apresentação que tem mais características de jogar avançado. Maktom é o que mais se aproxima do perfil de um primeiro volante, ainda mais porque também joga de zagueiro. Talvez a utilização de três zagueiros facilite a escalação de dois volantes que não sejam tão marcadores.

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/a-voz-da-arquibancada/a-voz-da-arquibancada-1.1425572

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

América-MG: Falta na equipe, principalmente, para o Brasileirão, outro meia centralizado com poder de decisão.

Avacoelhada
Renan Oliveira terá a missão de ser o principal articulador, com repertório variado, força criativa e poder de finalização. A ausência do armador nos primeiros coletivos evidenciou o número reduzido de meias criativos. Tony é mais distribuidor de jogadas do que criador, finalizador e assistente. Gerson Magrão nunca foi o articulador protagonista nos clubes de expressão em que jogou. O próprio Enderson Moreira declarou que Matheusinho não deve ter a responsabilidade de ser solução em curto prazo. Falta na equipe, principalmente, para o Brasileirão, outro meia centralizado com poder de decisão. Para o lugar dos dois meias que jogam pelos lados, as opções serão o recuo dos atacantes de beirada. Mas, na maioria das vezes, na função de meia-atacante, o desempenho foi reduzido. Não foram bons meias de ligação nem bons atacantes agudos e decisivos.

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/a-voz-da-arquibancada/a-voz-da-arquibancada-1.1425064

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

América-MG: O retorno de Felipe Amorim desagradou grande parte da torcida americana, mas, teoricamente, ele é mais técnico que Marion, mais pronto que Mike e mais bem-preparado fisicamente que Bruno Furlan.

Avacoelhada
O retorno de Felipe Amorim desagradou grande parte da torcida americana, mas, teoricamente, ele é mais técnico que Marion, mais pronto que Mike e mais bem-preparado fisicamente que Bruno Furlan. Em 2015, Felipe Amorim começou entre os titulares no Mineiro, porém caiu de rendimento e perdeu a posição para Pablo na Série B. O desempenho e a movimentação foram parecidos com os de Osman. Ambos jogaram mais recuados pelos lados do que avançados ou centralizados, marcaram poucos gols e fizeram poucas assistências. Para melhorar a performance, vai precisar ser mais agudo e ter mais ambição de artilheiro. Talvez Marion seja mais veloz e voluntarioso. Talvez Mike tenha mais potencial de evolução, mas um ano de contrato poderá ser insuficiente para dar retorno, devido à concorrência na posição. São muitos atacantes de lado e poucos armadores.

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/a-voz-da-arquibancada/a-voz-da-arquibancada-1.1424622

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

América-MG: O rascunho dos times utilizados por Enderson Moreira nos primeiros coletivos precisa ser melhorado a fim de se transformar em arte final.

Avacoelhada
O rascunho dos times utilizados por Enderson Moreira nos primeiros coletivos precisa ser melhorado a fim de se transformar em arte final. Alex, Furlan e Renan Oliveira não participaram. A ausência de Renan evidenciou a quantidade reduzida de articuladores. Auro e Felipe Amorim ainda não faziam parte da equipe. Mesmo assim, a distribuição dos titulares e reservas poderia ter sido mais equilibrada. Na ausência de Alex, em vez da improvisação de Maktom, o lateral-direito deveria ser Felipinho, porque jogou nessa posição na base. Maktom deveria ser opção de primeiro volante, e Pará, o titular na esquerda. Ernandes teve desempenho abaixo do desejado em 2016. Os laterais escolhidos necessitam demonstrar eficiência na marcação e, principalmente, nos cruzamentos da linha de fundo. Os reservas treinaram com dois atacantes de lado e dois centroavantes.

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/a-voz-da-arquibancada/a-voz-da-arquibancada-1.1424183

domingo, 15 de janeiro de 2017

América-MG: A escolha dos 14 primeiros contratados deveria ter sido mais diversificada a fim de evitar a inconsistência e a redundância de funções e perfis.

Avacoelhada
A escolha dos 14 primeiros contratados deveria ter sido mais diversificada a fim de evitar a inconsistência e a redundância de funções e perfis. Alex, Auro e Pará disputaram poucas competições profissionais. Na equipe, são três laterais direitos, e só Pará na esquerda. Rafael Lima é o único zagueiro mais experiente. Apesar dos oito volantes, sete da base, contando os dois emprestados para o Guarani, mais Ernandes, ainda assim, outros dois foram contratados: Blanco e Jataí precisam ser bastante diferenciados para justificar as contratações. No caso de Blanco, sub-23, não foi aproveitado pelo Bahia; Evandro e Milagres deveriam ter opinado porque são funcionários do América, empresa em que Ricardo Drubsky e Enderson Moreira trabalham. Furlan, Marion e Mike ainda não se destacaram nas séries A e B e, praticamente, jogam na mesma posição de Felipe Amorim.

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/a-voz-da-arquibancada/a-voz-da-arquibancada-1.1423537

sábado, 14 de janeiro de 2017

América-MG: Matheusinho precisa ter liberdade para jogar sem amarras defensivas.

Avacoelhada
Alguns remanescentes de 2016 devem ser titulares nos primeiros coletivos, a fim de facilitar a formatação do time. Na defesa, João Ricardo, o melhor goleiro de Minas em dois anos seguidos, e o entrosamento vindo da base entre Messias e Roger. Alex Silva e Pará devem ser os laterais. Se Pará não puder participar dos treinos iniciais devido à contusão, Alex e Gérson Magrão são opções de improvisação. Maktom, pela altura, qualidade no passe e na marcação, seria o primeiro volante. Tony e Matheusinho completariam o meio campo com Renan Oliveira e Magrão. Rafael Lima, Zé Ricardo, de segundo volante, e um atacante de beirada seriam opções de mudanças. Devido ao dinamismo da movimentação em bloco, o mais importante é uma mesma formação possibilitar variações táticas durante a partida. Matheusinho precisa ter liberdade para jogar sem amarras defensivas.

http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/a-voz-da-arquibancada/a-voz-da-arquibancada-1.1423219